domingo, 9 de abril de 2017

Assad: EUA tentaram elevar moral combativa dos terroristas ao bombardearem Síria


Ao efetuarem um ataque de mísseis contra a base aérea na Síria, os EUA tentaram elevar a moral combativa dos terroristas, mas não conseguiram alcançar seu objetivo, afirmou o presidente sírio Bashar Assad durante uma conversa telefônica com seu homólogo iraniano Hassan Rohani.

"Os EUA falharam em tentar alcançar seus objetivos através da agressão, visando elevar a moral combativa dos agrupamentos terroristas por eles apoiados, após as vitórias do Exército sírio e do seu povo que provaram estarem dispostos a aniquilar o terrorismo em cada canto do território sírio", afirmou Assad, citado pela agência nacional de notícias SANA.

Rohani, por sua vez, "expressou sua condenação firme da agressão americana à terra da Síria" e confirmou que "a agressão americana é uma violação grave da soberania síria e de todas as regras e acordos internacionais".

O líder iraniano adiantou que o Irã está ao lado do Estado sírio na luta contra o terrorismo, comunica a SANA.

Na noite de quinta (6) para sexta-feira (7), os EUA efetuaram um ataque com mísseis de cruzeiro contra o aeródromo de Shayrat, localizado na província síria de Homs, afirmando, sem apresentar quaisquer provas, que foi de lá que teria sido realizado o ataque químico na província de Idlib.

De acordo com o Pentágono, no total foram lançados 59 mísseis. O prefeito de Homs comunicou que morreram 9 pessoas: 5 militares e 2 civis de um povoado que fica perto da base aérea atacada.

Segundo informou o Ministério da Defesa russo, 2 militares sírios desapareceram, 3 morreram e 6 ficaram queimados na sequência da liquidação de incêndios. As Forças Armadas sírias, por sua vez, afirmaram que o acidente custou a vida a 10 militares sírios.

Sputniknews