sábado, 5 de agosto de 2017

MADURO REAGE E DIZ QUE VENEZUELA 'JAMAIS DEIXARÁ O MERCOSUL'


Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que seu país irá permanecer no Mercosul apesar da suspensão por tempo indefinido anunciada pelos quatro países membros do bloco comercial – Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai – neste sábado (5); "Não vão tirar a Venezuela do Mercosul. Nunca. Somos Mercosul de alma, coração e vida. Algumas oligarquias golpistas, como a do Brasil, ou miseráveis, como a que governa a Argentina, poderão tentar mil vezes, mas sempre estaremos aí", afirmou; segundo ele, a Venezuela vem sendo alvo de "um dos ataques, dos assédios mais ferozes que já vimos em 18 anos de revolução bolivariana"

Brasil 247 - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que seu país irá permanecer no Mercosul apesar da suspensão por tempo indefinido anunciada pelos quatro países membros do bloco comercial – Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai – neste sábado (5). "Não vão tirar a Venezuela do Mercosul. Nunca. Somos Mercosul de alma, coração e vida. Algumas oligarquias golpistas, como a do Brasil, ou miseráveis, como a que governa a Argentina, poderão tentar mil vezes, mas sempre estaremos aí", afirmou Maduro durante entrevista à Rádio Rebelde, da Argentina.

Segundo Maduro, o presidente argentino Mauricio Macri tenta promover um bloqueio contra a Venezuela como o realizado contra Cuba na década de 60. "Macri não só destrói o povo e agride a classe trabalhadora argentina (...), mas também é a ponta de lança da agressão e agora o porta-bandeira da busca por um bloqueio econômico, financeiro, comercial e político como o que fizeram a Cuba nos anos 60", afirmou.

Maduro também defendeu a Assembleia Constituinte, instalada nesta sexta-feira ao afirmar que a eleição "foi um bálsamo para a vida social e política da Venezuela. Uma nova fase foi aberta". Segundo ele, a Venezuela vem sendo alvo de "um dos ataques, dos assédios mais ferozes que já vimos em 18 anos de revolução bolivariana. Estamos começando a transitar num novo terreno, um terreno de paz. Vamos reconquistar a paz, que é o bem mais precioso que temos que cuidar".